domingo, 11 de janeiro de 2009

Uma caixa de desejos que tenho guardada dentro de mim

Acordar e sorrir. Abanar os cabelos molhados. Dar uma cambalhota. Pôr o rádio no máximo. Cantar espontaneamente. Fazer caretas. Pular em cima da cama. Dar um beijão. Dizer adeus a alguém que passa. Ficar de janela. Tomar um banho quente com espuma. Deitar ao pé da lareira. Viajar em sonhos. Comer gelatina e lamber os dedos. Derramar um balde de água por cima de nós próprios. Olhar ao espelho. Embalar um bébé. Mamar no dedo. Chorar de alegria. Dar um abraço. Contar uma história. Cheirar uma flor. Dar um mergulho no mar. Escrever na areia. Passear o cão. Imitar os pássaros a voar. Caminhar de mão dada. Colher uma laranja. Beber chá de canela. Puxar os cabelos. Comer gelado. Apontar o secador para alguém. Tirar fotografias. Ver o pôr do Sol. Sentir o Vento. Contemplar as estrelas. Falar com a lua. Escrever uma canção. Olhar nos olhos de alguém. Falar no silêncio. Guardar um segredo. Pintar uma parede às cores. Experimentar a liberdade de viver.

Esta é a sensação de que sermos loucos é completamente gratificante.

1 comentário:

Sara Sousa disse...

Este texto tem msm a haver contigo e com a tua maneira de ser!

Adorei, gostei msm!