sábado, 10 de janeiro de 2009

O meu poema

Um sorriso meigo acalma-me o espírito. Por isso, passo a vida a sorrir. Não me importo de transmitir um acto de ternura e fazer estremecer a interioridade de alguém.

Vou passeando e transportando uma calma que me permite disfrutar de todas as sensações que os meus sentidos captam. Os ouvidos ouvem o som da Natureza. O nariz cheira a sua frescura. Os olhos vêem o que o coração sente. As mãos imaginam a beleza de um carinho. A boca saboreia as palavras pensadas.

Envolvo-me num abraço imaginário que me dá tudo o que consigo receber. Fico parada para poder apreciá-lo e memorizá-lo para sempre recordar. Sonho perdidamente e sem qualquer limite.

Não sei escrever poesia, mas este é o meu poema!

1 comentário:

Sara Sousa disse...

Pode não ser um poema, mas diz tudo o que um pode conter...!

Adorei AINDA mais lol!